A vida lhe trata como você se trata
Sandra Bittencourt

Quero que você pense como você vem sendo tratada pela vida. A vida tem sido displicente com você? Ela tem trazido solidão, escassez de recursos, saúde precária, ou ela tem lhe proporcionado saúde vigorosa, abundância, vida afetiva prazerosa? Olhe fundo e com coragem!
A vida segue uma lei: a “Lei da Atração”. O que você acredita é na sua vida. Você pode pensar: e Deus, como fica nisso? Deus soma, endossa; se você se põe pra baixo Deus soma para baixo, pode reparar – coisas começam a dar errado, é uma sucessão de problemas e a gente até diz “desgraça pouca é bobagem!”. Pois é Deus somando.
Agora vamos para o lado oposto, vamos nos por para cima, confiando nos nossos talentos, ouvindo de verdade o nosso coração: “Quero... quero, não quero... não quero”, firmes no respeito àquilo que se sente. Na hora em que você se banca e confia e segue em frente, a vida traz milhares de oportunidades – a pessoa certa, o emprego bacana... É Deus somando! Só que nós não identificamos isso, dizemos “aquele lá nasceu virado pra lua”.
Não, é a lei da atração em ação. A vida lhe trata como você se trata e não como você trata o outro. Repare.
Recebo gente no meu consultório reclamando que fez de tudo pelo marido e ele a trocou por outra, ou filhos tratados a pão de ló que só sabem se encostar e explorar os pais, e que a cada dia se tornam mais dependentes e exigentes. As pessoas não entendem por que isso está acontecendo. O que mais elas precisam fazer para esse marido ou para esses filhos para que eles a tratem bem, a reconheçam e que enfim possam viver felizes? E elas fazem mais, dão mais e eles mais exploram e mais desprezam seus sentimentos, suas necessidades. Aí vem a tristeza, a mágoa e, muitas vezes, doenças muito sérias. A pessoa não percebe que é tratada como ela se trata, completamente sem capricho, sem respeito por si mesma; ela não existe como pessoa. É claro que isso gera muito sofrimento e reverter isso é fundamental.
É preciso conhecer o funcionamento da Lei, é preciso questionar “quem sou eu para mim?”.
A vida só está refletindo o que eu faço comigo aqui dentro e, se eu quero que o ambiente mude, é preciso que eu mude aqui dentro e, como consequência, o ambiente também mudará. Muita gente que já entendeu isso e partiu para a ação viu o resultado, e hoje vive uma vida muito mais saudável e feliz.
Lembre-se: a vida lhe trata como você se trata. Tenha capricho com você, com o que você sente, não permita que pensamentos negativos de baixa estima, medo e culpa povoem a sua cabeça. Faça uma faxina constante e desfrute o prazer de ser você mesma. A vida vai responder na mesma moeda. Experimente!

Sandra Bittencourt é psicóloga transpessoal (11-98454-0005)