Adeus, papada


Dr. Celso Barbosa: é grande o arsenal terapêutico que visa o rejuvenescimento do pescoço

A região do pescoço, desde sempre, tem incomodado tanto homens quanto mulheres. A genética, a idade com a perda da elasticidade da musculatura, as alterações de peso e a força da gravidade são fatores causadores do volume que causa o aspecto caído e envelhecido da papada ou queixo duplo.
Nos dias de hoje é muito grande o arsenal terapêutico que visa o rejuvenescimento do pescoço. Segundo o cirurgião plástico Antonio Celso Barbosa (CRM 36320), em relação ao tratamento cirúrgico dessa região, dois procedimentos são os mais frequentes: a lipoaspiração para retirada da gordura localizada, e o descolamento e retirada do excesso de pele (quando existir), além do pregueamento da musculatura local, quando necessário.
A lipo é melhor indicada quando existe o excesso de gordura, mas não apresenta flacidez de pele. O procedimento esculpe a realça o ângulo e a linha da mandíbula, desfazendo o queixo duplo.
A cirurgia pode ser realizada com anestesia local associada a sedação ou anestesia geral, dependendo da avaliação do cirurgião.
No pós-operatório o repouso é relativo, e os exercícios físicos moderados e a exposição solar gradativa são liberados após 30 dias.
Dica: para prevenir o envelhecimento precoce do pescoço deve-se utilizar um bom creme hidratante a aplicar diariamente um protetor solar.