Acupuntura e nutrição: em busca da qualidade de vida.

Dra. Lívia de Godoy Oliveira e dra. Zelma J. dos Santos

A acupuntura é a “arte chinesa de curar com agulhas”, que parte do princípio de que as doenças se devem à má distribuição de energia pelo corpo. Contudo, procura-se saná-las por meio da ativação de alguns pontos específicos do organismo: os meridianos.

A principal característica da acupuntura é en-carar o ser humano como um todo, onde corpo e mente se configuram como duas facetas de uma mesma unidade. Portanto, a saúde ou equilíbrio energético depende intimamente da postura física, mental e espiritual que se tenha perante a vida e a natureza, dentro dos valores reais. É fundamental que os desequi-líbrios que sofremos sejam vistos não como mera deficiência física ou como males de que padecemos passivamente, mas que suas causas sejam buscadas no interior de cada um.

Desta maneira, até mesmo as doenças podem nos levar a um autoconhecimento maior, a uma visão de mundo mais conseqüente e, invariavelmente, à evolução. Basta que, para isso, você procure um bom acupunturista.

Aliado a isto, para a efetiva promoção da saúde, é necessária ainda uma alimentação equilibrada. Alguns povos antigos, como os chineses, indianos, egípcios e gregos, reconheciam que os alimentos possuem diversas funções, já que, além de fornecerem os nutrientes como carboidratos, vitaminas, sais minerais, gorduras e proteínas, cada um deles irradia vibrações e energias.

Existem alimentos que possuem características associadas à manutenção do equilíbrio do corpo, evitando-se desta forma as doenças. Os alimentos podem ser usados para atacar as causas das doenças, e não diretamente os sintomas, regulando assim o organismo interno. Hipócra-tes, o ‘pai da Medicina’, já afirmava: “Faça do seu alimento seu medicamento”.

O acompanhamento nutricional deve ter o objetivo de recuperar o estado nutricional, sendo adequado às necessidades individuais e promovendo hábitos alimentares corretos. Uma alimentação equilibrada, ou seja, em quantidade e qualidade adequadas, está relacionada com a diminuição do risco de várias doenças. Alguns fatores ambientais mudaram muito nos últimos anos, promovendo o aumento do stress e atividades diárias, gerando uma sobrecarga para o organismo, que está em evolução e ainda não se adaptou completamente a essa transição. Atualmente, estamos em contato direto com substâncias estranhas que podem causar um mau funcionamento do organismo e, além disso, por outro lado, a ingestão de nutrientes essenciais para a execução de funções vitais está insuficiente. A nutrição pode ajudar a amenizar esses fatores.

A nutrição adequada, que inclui alimentos funcionais e, em alguns casos, suplementação, é efetiva para nutrir a célula, diminuindo assim o risco de patologias, promovendo saúde.

É importante que o indivíduo seja compreendido como um todo, ou seja, que todos os aspectos sejam considerados. A adoção de um estilo de vida saudável depende de bons hábitos alimentares aliado a práticas que promovam melhora física e mental como a acupuntura. A associação de tais práticas promove um ótimo resultado para quem busca a qualidade de vida.

Dra. Lívia de Godoy Oliveira é nutricionista e dra.
Zelma J. dos Santos é acupunturista.
Tel.: (11) 4522-2788.