Yoga alivia as dores da fibromialgia


Você sabe o que é fibromialgia? Esta doença foi identificada apenas há poucas décadas e se caracteriza por dor crônica que migra pelo corpo e se manifesta predominantemente em um dos lados, embora o outro também seja sensível.

São 9 os pontos fundamentais de cada lado, em que a dor pode instalar-se: região suboc-ciptal (atrás da cabeça), no músculo trapézio (em cima do ombro e nas costas), na região supraespinal, na altura das vértebras cervicais, na articulação condrocostal, onde a segunda costela se insere no osso esterno; no joelho, especialmente na parte de trás do joelho; no trocanter, área onde o fêmur se encaixa na bacia; na região glútea e do lado do cotovelo.

Amália: Yoga é coadjuvante no alívio das dores e proporciona um equilíbrio geral ao praticante.

Em 90% dos casos, a doença atinge as mulheres, o que, de certa forma, confundiu o diagnóstico, pois se atribuía a dor à somatização de possíveis problemas psicológicos. Hoje, sabe-se que a fibromialgia é uma doença relacionada com o funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor. Além da dor, ela provoca fadiga, falta de disposição e alterações do sono.

As principais características dessa dor, segundo a dra. Lin Yeng, médica fisiatra do Hospital das Clínicas de São Paulo, são dor, cansaço, falta de energia e disposição para fazer atividades rotineiras. Muitos pacientes se referem também à cefaléia (dor de cabeça), funcionamento inadequado do intestino (cólon irritável), sensibilidade durante a micção (síndrome da bexiga irritável) e sono pouco reparador, o que faz as pessoas já se levantarem cansadas.

A predominância da fibromialgia nas mulheres tem várias razões. O sistema nervoso das mulheres produz menos serotonina e por isso elas também estão mais propensas à depressão. Além disso, por questões hormonais, durante a tensão pré-menstrual, tudo fica mais sensível na mulher. Outro fator está na dupla jornada de trabalho feminina. Hoje, as mulheres trabalham fora e são responsáveis pelas tarefas de casa. Sobrecarregadas, pouco tempo sobra para o repouso, o que facilita a incidência maior de dor pelo corpo. Cefaléia e dor nas costas, além das manifestações psicosso-máticas, também são mais comuns entre as mulheres. Todos esses fatores somados justificam a maior incidência da doença entre elas.?

Pessoas com fibromialgia têm mecanismo do estímulo nervoso alterado e percepção em certas áreas do sistema nervoso central também alterada. Como o tratamento pode equilibrar mecanismos tão diversos e complexos como esses?
Segundo a dra. Lin Yeng, prescrever só analgésicos não é o suficiente. O tratamento clássico envolve antidepressivos em doses menores do que as indicadas para a depressão, já que os neurotransmissores da dor e da depressão no sistema nervoso são muito similares ou, às vezes, os mesmos. Quando se receitam esses medicamentos, os pacientes precisam ser informados de suas propriedades específicas para garantir a adesão ao tratamento.

Atividade física também é um elemento importante para melhorar o sistema supressor da dor, pois estimula a sensação de plenitude, conforto e satisfação.

Hatha-Yoga está indicado para esse tipo de pacientes, pois os exercícios mais apropriados, após uma avaliação individual, são os exercícios de relaxamento e alongamento.

A prática do Yoga beneficia as pessoas que sofrem dessa patologia, porque é um coadjuvante no alívio às dores por meio dos exercícios corporais de alongamento (os âsanas = posturas psicofísicas que, além do alongamento, trabalham a força muscular, o equilíbrio, a concentração e a respiração), bem como no auxílio do comportamento psicológico, por meio dos exercícios de concentração, relaxamento e meditação, fazendo com que a pessoa aprenda a identificar, entender e reduzir os fatores desencadeantes.

Ademais, a prática dos exercícios respiratórios – os prânayâmas (controle do prâna sobre o corpo/ prâna = energia vital), propicia ao praticante uma excelente oxigenação em nível pulmonar e celular, aumentando a capacidade respiratória e purificando o organismo das toxinas.

Cabe ressaltar que a prática constante dos exercícios respiratórios proporciona também um equilíbrio geral, quer físico, mental, emocional e energético.

Sabendo que Yoga trabalha nesses quatro níveis (físico, mental, emocional e energético), os pacientes portadores de fibromialgia encontram um profundo alívio e conforto, atingindo uma harmonia tanto em nível celular, quanto em nível psicológico.